Livros de Artista

Nesta série de trabalhos monocromáticos trago elementos de diversos campos das minhas pesquisas articulando-os como engrenagens

Memórias afetivas

Gesto de abrir gavetas, caixas guardadas. Objetos recebidos há muitos anos de amigos, familiares, hoje são uma coletânea de lembranças, memórias de outros guardadas por mim.

O que me provocou a guardar tantas coisas por tanto tempo?

Não sabia o que iria um dia fazer com isso. Gostava dos materiais, rendas, plumas, couro, crochê, linhas de costura, luvas, leques, broches ... acessórios usados em outra época.

Universo feminino, isto  me chamava a atenção.  A leveza dos tecidos,  as  transparências, velavam de alguma forma um mistério sobre a pessoa que usou um dia uma dessas peças.

Olhar, relembrar, pegar, ecoam  em minha mente  boas lembranças, de um passado distante. É um aconchego, memória saudável, sem problemas, sem preocupações.

Foram, e não voltam mais ...

Luz e brilho, 2017

Desenhos sobre placas de cobre,

cadeados de metal

20 x 25 x 40 cm (aberto)

da série: Cartas expandidas, 2017

Papel cartão, tinta esferográfica,

cartão postal, madeira

29 x 20 x 13 cm

da série: Cartas para eu mesma, 2017

Caderno com capa dura, papel artesanal, cartas, corrente e cadeado de metal

16,5 x 24 x 4 cm (fechado)

gguache sobre papelgg 

 da série: Guardados, 2018

 Caixa, colher, fita

 17 x 20 x 5 cm (aberto)

Lu

Título 1

Guardados, 2017​

Caderno de capa dura, perfurações, fita de camurça

33 x 23 x 0,15 cm

Título 1

ggg 

da série: Memórias que não me pertencem, 2017

Envelopes antigos, fita preta de cetim

14 x 21 x 4 cm